downeyefacebookfilterheartinfo-barsinfo-cardinfo-packageinstagrammailmenunextprevioussendtelephonetwitterwhatsappyoutubearrow-bottomarrow-leftarrow-rightboy-facebublecall-answerclosecommentscorrectcredit-carddelivery-truckgirl-facemeasuring-tapemessagenewsrefreshsearchshopping-bagtagtruckuser
30/07/2020

A chupeta pode ser uma aliada?

A chupeta pode ser uma aliada?

 

A chupeta é um assunto que causa muita polêmica entre as mamães: afinal, pode ou não pode chupar bico? Descubra!

Seja com as mamães de primeira viagem ou até mesmo com as mais experientes, a dúvida entre deixar ou não deixar o bebê ter contato com chupeta é muito frequente. Há quem diga que o ato de chupar bico comprometa a formação dentária, mas outras mamães não dispensam a ajuda da chupeta quando o bebê começa a chorar.

Assim como acontece com as mães, há profissionais com opiniões distintas sobre a chupeta. Uns recomendam, outros abominam. Mas, afinal: a chupeta realmente ajuda? Atrapalha? Como o bebê pode utilizá-la de forma saudável?

Confira a seguir 5 dicas para usar a chupeta como uma aliada.

Para começo de conversa… a chupeta realmente ajuda?

Antes de dizer se a chupeta é ou não é uma boa alternativa, é preciso entender qual é a importância dela para os pequenos. Na fase inicial da vida, o primeiro contato que o bebê tem com o mundo é através da boca, justamente em virtude da amamentação. Isso explica o motivo de os pequenos levarem os objetos sempre à boca, por exemplo.

Ou seja, a sucção passa a ser o ato em que o bebê se sente confortado, acalentado e acariciado. Instintivamente, nos momentos de dor e choro, por exemplo, os bebês buscam o seio. É através desse contato que a criança fortalece o laço com a mãe.

A chupeta acaba exercendo esse papel de acalentar. Por isso é tão amada pelos bebês. Mas já que a “invenção” é tão boa e divide opiniões, como utilizá-la sem causar problemas?

Não ofereça chupeta em todos os momentos

Grande parte das críticas em relação ao uso da chupeta é, exatamente, o excesso. Por isso, é necessário evitar utilizar o bico em todos os momentos do dia, ou seja, deixá-la para os momentos que o bebê mais precisa: na hora de dormir, quando estiver com dor, cansado, etc, é uma das formas de evitar problemas.

Entenda o que o bebê quer dizer

Nem todos os sinais são sinônimos de querer chupeta. O grande erro é oferecê-la sempre que o bebê chorar, ignorando outros sinais. Portanto, quando a criança chorar, tente identificar o motivo das queixas antes de oferecer a chupeta. Talvez seja necessário oferecer outras coisas.

Nas fases iniciais, os bebês choram por inúmeros motivos. Cólica, cansaço, tédio, fome… e a chupeta não é a solução para todos os problemas.

Chupar chupeta? Só com 3 semanas de vida!

De acordo com a Academia Americana de Pediatria (AAP), a chupeta deve ser oferecida, de forma saudável, apenas após 3 semanas de vida (ou no momento em que a amamentação já esteja bem definida).

A introdução do bico sem que a amamentação esteja estabelecida pode atrapalhar no processo de alimentação.

Reduza o uso perto dos dois anos de idade

Para não causar muitos problemas, o uso de chupeta deve ser suspendido por volta dos dois anos de idade. O ideal é planejar esse “desmame” para não assustar a criança e tornar tudo o mais natural possível.

Lembre-se: a suspensão brusca da chupeta pode causar muitos traumas na criança, principalmente se for utilizada desde cedo.

Frete Grátis Acima de 200 reaispara Região Sudeste
Site SeguroSeus dados estão protegidos
Divida em até 10xNo cartão de crédito